CineAlter

Festival de cinema em Alter do Chão: saiba tudo sobre o CineAlter

Você já ouviu falar no Festival de Cinema em Alter do Chão? Talvez se você não for da indústria audiovisual, não conheça esse evento que já ocorre há 4 edições e tem se tornado um dos principais festivais do gênero na região Amazônica. Conheça mais no artigo de hoje.

Festival de Cinema de Alter do Chão: uma janela para a Amazônia e a cultura mundial

CineAlter
Fonte: G1 Globo

Imagine um evento que é como abrir uma janela para a Amazônia e para culturas de todos os cantos do mundo. Bem-vindo ao Festival de Cinema de Alter do Chão!

Este é um lugar onde o cinema é valorizado e as artes brilham, um espaço que reconhece os direitos globais e celebra a natureza que nos rodeia.

Durante cinco dias, a cultura e o audiovisual se unem para nos oferecer uma experiência inesquecível.

O coração do festival é a exibição de filmes. Imagine ver produções feitas em todas as partes do Brasil, filmes internacionais e até aqueles criados pelas comunidades locais.

É como um mosaico de histórias e visões que se desdobram diante dos nossos olhos, nos permitindo viajar através das telas para diferentes realidades.

Mas o festival é muito mais do que filmes. É uma celebração de tudo o que torna a Amazônia única. Haverá apresentações do rico folclore amazônico, trazendo à vida as histórias e tradições da região.

E para completar a experiência, grandes artistas se apresentarão, trazendo a música que inspira e divulga a beleza da Amazônia pelo mundo.

Durante esses cinco dias, estaremos imersos em uma atmosfera de harmonia e valorização das culturas locais, nacionais e internacionais.

É como se as fronteiras desaparecessem, e todas as pessoas presentes se unissem em torno de causas culturais e sociais genuínas que importam para os habitantes da Amazônia.

Homenageados no festival

A cada edição do festival, nomes incríveis são homenageados. Pessoas que fizeram contribuições significativas para o cinema e a cultura do país.

No ano de 2022, o Fest Alter prestou homenagem a duas figuras inesquecíveis da Amazônia: o talentoso violonista e compositor Sebastião Tapajós, e o poeta e escritor Thiago de Mello, que deixaram um legado cultural marcante.

Como funciona a programação e qual é o público estimado?

Imagine um público estimado de 30 mil pessoas, todos reunidos durante esses cinco dias de celebração. É uma visibilidade que se espalha além das fronteiras, atingindo não apenas as regiões brasileiras, mas também ganhando reconhecimento nacional e internacional.

Mas o festival não se limita apenas à exibição de filmes. Ele é um lugar de aprendizado e crescimento.

Oficinas sobre produção audiovisual e cultural estarão disponíveis para quem quiser mergulhar mais fundo nesse mundo.

E para os realizadores do cinema, haverá rodadas de negócios, onde projetos podem ser apresentados a importantes players da indústria audiovisual brasileira.

Premiação celebra lendas indígenas amazônicas

E para coroar essa celebração, há o Prêmio “Muiraquitã”. Um amuleto que traz sorte e felicidade, de acordo com as lendas indígenas da Amazônia.

Ele é um símbolo de reconhecimento e conquista, como um presente especial para aqueles que contribuíram para o festival.

O Festival de Cinema de Alter do Chão é mais do que um evento, é uma experiência que nos conecta à diversidade cultural, à natureza e à magia do cinema.

É um lugar onde histórias ganham vida, onde culturas se encontram e onde o coração da Amazônia bate forte.

Edição de 2023 do CineAlter

O Festival de Cinema em Alter do Chão sempre ocorre no mês de novembro. No entanto, as datas do festival em 2023 ainda não foram confirmadas.

Mas o festival CineAlter já está aberto para receber inscrições de produções de toda a América Latina. Eles estão oferecendo cinco mostras emocionantes:

  1. Samaúma (Latino-americano): Uma oportunidade para filmes de toda a América Latina brilharem, compartilhando histórias e culturas únicas.
  2. Açaizeiro (Filmes Paraenses): Uma mostra especialmente dedicada a filmes produzidos no Pará, celebrando a riqueza da produção local.
  3. Ipê (Filmes de Baixo Custo): Uma chance para filmes com recursos limitados serem reconhecidos e apreciados por sua criatividade e narrativas envolventes.
  4. Seringueira (Filmes Indígenas, Pessoas Pretas e LGBTQIAP+): Uma plataforma para vozes que muitas vezes não têm espaço suficiente, destacando histórias e perspectivas importantes.
  5. Pitombeira (Filmes Infantojuvenis): Uma mostra especial para os jovens espectadores, trazendo histórias inspiradoras e emocionantes para o público mais jovem.

Se você é um cineasta ou faz parte de uma equipe de produção, as inscrições estarão abertas a partir de 21 de agosto até 20 de setembro. É uma oportunidade incrível para mostrar seu trabalho e fazer parte desse festival emocionante!

Importância do festival de cinema em Alter do Chão

CineAlter
Fonte: G1 Globo

Imagine um grande encontro de histórias, culturas e pontos de vista, como se várias peças de um quebra-cabeça estivessem se unindo.

É exatamente isso que eventos como o Festival de Cinema em Alter do Chão fazem. Eles são como uma janela para olhar a América Latina de um jeito único, especialmente a incrível cultura da Amazônia.

Nesse festival, você não apenas assiste a filmes, mas também viaja através de diferentes perspectivas.

É como se você estivesse andando por diferentes caminhos, explorando as tradições, os costumes e as histórias de lugares e pessoas diversas.

A coisa especial sobre esse festival é que ele traz à luz vozes que nem sempre ouvimos.

Imagine quantas histórias ricas e interessantes estão escondidas nas diferentes regiões da América Latina. O Festival de Cinema em Alter do Chão dá a essas histórias um megafone, permitindo que todos as ouçam e as compreendam.

E não é só isso. A cultura amazônica é como um tesouro, repleto de sabedoria e conexão com a natureza. O festival destaca essa conexão.

Quando vemos filmes que exploram a vida na Amazônia, aprendemos sobre a importância da floresta e de todas as criaturas que a habitam. Começamos a entender como tudo está interligado: as pessoas, a cultura e o meio ambiente.

E aqui está o detalhe importante: quando mais pessoas aprendem sobre a cultura amazônica, mais eles valorizam e se preocupam com a preservação desse lugar incrível.

A visibilidade que o festival traz não apenas nos ensina, mas também nos inspira a agir. Começamos a perceber como é vital cuidar da natureza e da vida que depende dela.

Então, você vê, eventos como o Festival de Cinema em Alter do Chão são como rios que correm para diferentes direções, mas todos se unem para formar um oceano de compreensão e conscientização.

Eles nos lembram de que somos parte de algo maior, de que nossas ações importam para o mundo ao nosso redor. É uma celebração de cultura, mas também um lembrete de nosso papel na preservação ambiental.

Amanda Galvão
Amanda Galvão

Meu nome é Amanda Galvão, sou sócia-proprietária da Casa Saimiri, uma pousada em Alter do Chão. Sou uma pessoa direta, realista e leal. Meu objetivo é proporcionar uma experiência incrível aos meus hóspedes, fazendo com que se encantem com as belezas da região. Além disso, busco promover a conscientização sobre a importância de proteger e preservar nossa fauna. Sou apaixonada por música, especialmente rock 'n roll e heavy metal, e adoro ler, fotografar e pintar. Sou determinada em alcançar meus objetivos de vida e deixar um impacto positivo na vida das pessoas que me cercam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A hospedagem mais bem avaliada no Google em Alter do Chão